Arquivo da tag: freeportos

FreePorto #25 | FreeCurta

2012 bem começou e o Curta Doze e Meia já apresenta uma programação recheada de curtas-metragens sob uma nova temática. Neste mês de janeiro o tema é “FreeCurta”, uma singela homenagem a Festa Literária do Recife – FreePorto. Na primeira sessão do ano, próxima quinta-feira (05), serão exibidos os vídeos “Poesia em Alto Relevo”, “Transubstancial”, “O Poeta do Castelo”, “A Moça que dançou depois de morta” e os curtas “Juanita” e “Luíza”, do projeto “Olhares sobre Lilith”. Após a exibição haverá um bate papo descontraído com o público presente. As sessões ocorrem todas as quintas-feiras no auditório do Centro Cultural Correios – CCC Recife, sempre às 12h30, com entrada gratuita.

O Curta Doze e Meia conta com o patrocínio dos Correios e o apoio do Coletivo NegoBom e da Regional Nordeste do Ministério da Cultura. A realização é da Casa de Produção, Centro Cultural Correios e Governo Federal. Neste mês, o Curta Doze e Meia conta com o apoio da Sambada Comunicação e Cultura e do Cineclube Macaíba.

Contatos

Twitter: http://twitter.com/curtadozemeia

Facebook: http://www.facebook.com/pages/CurtaDozeMeia

Perfil no Orkut: Cineclube Curta Doze e Meia

YouTube: http://www.youtube.com/user/curtadozemeia

Vídeos a serem exibidos:

Poesia em alto relevo (PE)
Direção: Márcia Mansur e Hanna Godoy
Doc, 2010, 08min

O poeta que revela a vida na xilogravura e nos tipos do folheto de poesias e fábulas. Jota Borges, um menino de sítio, brincador de São João.

Transubstancial (PB)
Direção: Torquato Joel
Fic, 2003, 17min

Uma visão existencialista da obra do poeta Augusto dos Anjos a partir de fragmentos de seus poemas.

Olhares sobre Lilith – JUANITA (PE)
Direção: Andréa Ferraz

O Poeta do Castelo (RJ)
Direção: Joaquim Pedro de Andrade
Doc, 1959, 12min

Versos de Manuel Bandeira, lidos pelo próprio poeta, acompanham e transfiguram os gestos banais da rotina em seu pequeno apartamento no centro do Rio. A modéstia de seu lar, a solidão, o encontro provocado por um telefonema, o passeio matinal pelas ruas do bairro.

Olhares sobre Lilith – LUÍZA (PE)
Direção: Tila Chitunda

A Moça que dançou depois de morta (DF)
Direção: Ítalo Cajueiro
Ani, 2003, 11min

Baseado em uma história de cordel de J. Borges, renomado artista popular e produzido inteiramente com xilogravuras originais do próprio autor, esse curta metragem em animação conta a história de um rapaz que se apaixona por uma misteriosa moça num baile de carnaval do interior, sem saber que esse encontro iria mudar a sua vida para sempre.

Olhares sobre Lilith – SIHEN (PE)
Direção: Séphora Silva

Serviço:

Cineclube Curta Doze e Meia

FreeCurta
Dias 05, 12, 19 e 26 de janeiro de  2012
Todas as quintas-feiras do mês, às 12h30
ENTRADA GRATUITA

Auditório do Centro Cultural Correios – CCC Recife
Av. Marquês de Olinda, 262 – Bairro do Recife

Informações: (81) 9223-2182 (Ruth Pinho) / (81) 9950-0166 (Amanda Ramos)
curtadozemeia@gmail.com
http://curtadozemeia.blogspot.com

 

Anúncios

A Free Cana – Eixo 1

RECITAL NA NOITE DO AMPARO com o poeta Philippe Wollney.

Vídeo relato das açõe da “A Free Cana” realizada pelo MOVIMENTO SILÊNCIO INTERROMPIDO no dia 17-12-2011 na cidade de Goiana. A nossa festa literária, o apoderamento da proposta de FREE PORTO 2011.


A Free Cana

ÁRVORE POÉTICA. A cidade acorda com a sua acácia preferida carregada, não de flores, e sim de poemas. Poemas para serem colhidos, degustado. aos que nunca provaram, fruto para ser experimentado. Saborear os poetas da cidade de Goiana, brotados na luz matinal. Uma provocação poética realizada por David Borges, Philippe Wollney, Thalita Medeiros, e colaboração de Serginho da Burra e Lucas Mendonça.

ação 1 da A FREE CANA – 05h de 17/12/11

Vídeo relato das açõe da “A Free Cana” realizada pelo MOVIMENTO SILÊNCIO INTERROMPIDO no dia 17-12-2011 na cidade de Goiana. A nossa festa literária, o apoderamento da proposta de FREE PORTO 2011.

apoio:
Ponto de Cultura Alafiá, Movimento K.A.O.S e IAPÔI cineclube

realização:
Free Porto e Movimento Silêncio Interrompido

 


A Free Cana: FreePorto #23, eixo 2

O negócio tá tão desenvolvido que tem direito até a uma mesma FreePorto com vários eixos temáticos. A Free Cana, de Goiana, vai ter vários. Começa com “Leitura de poemas sentimentais, amorosos e de dor de cotovelo – 9h no Espaço Cultural de Dona Solange, Centro, Goiana-PE. Segue como “Leitura de poemas anti-burocrata, subversivos e de vontade de beber” – 12h, no Mercado Público de Goiana. Depois,  “Leitura e Contrução de poemas concretos com sopa de letrinhas”  a partir das 17h do dia 17/12 no Ponto de Cultura Alafiá! Entra aí, fera! Isso é o pessoal do Silêncio Interrompido, mostrando que não é preciso estar em Recife para fazer as coisas acontecerem!


FreePorto #14, por Aline Andrade

Não há como descrever a felicidade de ver como uma ideia multiplicada assume várias formas e é absorvida para transformar cada encontro em uma festa. Nesse sentido, a gente está muito mais do que satisfeito com essa última FreePorto.

Ontem rolou a de número #14, na Praça da Bandeira, no sítio histórico de Igarassu. A provocadora inicial desta FreePorto, voltada para crianças, foi a querida Aline Andrade, que aliás já tinha participado da FreePorto de 2009. São sementes que se plantam? Momentos lindos os da FreePorto de Igarassu, que aconteceu no dia 14, a partir das 14 horas. Tinha que ser a FreePorto #14, né? Lá vão as fotos, com legendas da própria Aline.

Abertura com cantoria de Viola Seu Lau e Euclides

Recital de poetas crianças

Leitura na praça

Árvore-estante de leitura - As crianças sentavam e liam algumas histórias que penduramos...

Grupo de teatro Mulungu

Freeporto #14 - Praça da Bandeira Igarassu - O maracatu das crianças

Lindo grupo que encheu a tarde de magia e música a partir da tradição oral dos contos populares

Finalizamos com o som do maracatu do grupo de crianças Raízes Sonoras


FreePorto #20, Urros Masculinos


FreePorto #19, Artur Rogério

Raposa se come? Se sim ou se não, foi servida com cação e cachaça, na casa de Marquinhos, que interpretou a raposa na FreePorto 2010. Ok, soou estranho, mas explico logo que ninguém comeu Marquinhos. Naquele dia. Bom, é melhor parar por aqui.

A FreePorto de Artur Rogério foi um encontro entre amigos em que ele cozinhou. Sim, porque escritor, além de participar de eventos literários e dar piti também cozinha. Ou não? Estavam Fernando, Amanda, Isabella e Marquinhos, além do próprio Artur. FreePorto etílico-culinária? Pode ser. Seguem algumas fotos.


FreePorto #18, TCC de Thiago Alex

Entenda: não tem nada de novo na nova FreePorto. São happenings. A diferença é que abrimos mão da ‘marca’ e dissemos que todos poderiam se ‘apropriar’ dela. Por isso que Thiago Alex quis que ao final da apresentação do seu TCC rolasse uma FreePorto, como celebração da literatura e da vida. Rolou na entrada do CE, na Universidade Federal de Pernambuco. Violões, vinho e vozes.


FreePorto #21, por Thiago Alex e o pessoal de Paulista

No mesmo dia 17, outra FreePorto rola em Paulista, integrada no evento Fim de Ano é uma Festa. Essa é mais uma FreePorto de Thiago Alex. Rola recital, no meio de tudo, enquanto o pessoal transmite via stream intervenções de outros coletivos.


FreePorto #23 – A Free Cana

Multiplicam-se as FreePorto pelo mundo. Vai rolar no dia 17 a “A Free Cana”, na Mata Norte, especificamente em Goiana! Quem organiza é o coletivo Silêncio Interrompido. Com direito a exibição de curtas, exposição de fotos e… recital! Vai ser no coreto da Igreja do Amparo, centro da cidade. Seguem as artes que o pessoal bolou. O interessante é notar que não existe mais uma ‘identidade visual’ da FreePorto: cada pessoa cria a sua, com novos nomes para a festa, inclusive. A Free Cana é um calambur e tanto!

 


%d blogueiros gostam disto: