FreePorto #19, Artur Rogério

Raposa se come? Se sim ou se não, foi servida com cação e cachaça, na casa de Marquinhos, que interpretou a raposa na FreePorto 2010. Ok, soou estranho, mas explico logo que ninguém comeu Marquinhos. Naquele dia. Bom, é melhor parar por aqui.

A FreePorto de Artur Rogério foi um encontro entre amigos em que ele cozinhou. Sim, porque escritor, além de participar de eventos literários e dar piti também cozinha. Ou não? Estavam Fernando, Amanda, Isabella e Marquinhos, além do próprio Artur. FreePorto etílico-culinária? Pode ser. Seguem algumas fotos.


FreePorto #18, TCC de Thiago Alex

Entenda: não tem nada de novo na nova FreePorto. São happenings. A diferença é que abrimos mão da ‘marca’ e dissemos que todos poderiam se ‘apropriar’ dela. Por isso que Thiago Alex quis que ao final da apresentação do seu TCC rolasse uma FreePorto, como celebração da literatura e da vida. Rolou na entrada do CE, na Universidade Federal de Pernambuco. Violões, vinho e vozes.


FreePorto #21, por Thiago Alex e o pessoal de Paulista

No mesmo dia 17, outra FreePorto rola em Paulista, integrada no evento Fim de Ano é uma Festa. Essa é mais uma FreePorto de Thiago Alex. Rola recital, no meio de tudo, enquanto o pessoal transmite via stream intervenções de outros coletivos.


FreePorto #23 – A Free Cana

Multiplicam-se as FreePorto pelo mundo. Vai rolar no dia 17 a “A Free Cana”, na Mata Norte, especificamente em Goiana! Quem organiza é o coletivo Silêncio Interrompido. Com direito a exibição de curtas, exposição de fotos e… recital! Vai ser no coreto da Igreja do Amparo, centro da cidade. Seguem as artes que o pessoal bolou. O interessante é notar que não existe mais uma ‘identidade visual’ da FreePorto: cada pessoa cria a sua, com novos nomes para a festa, inclusive. A Free Cana é um calambur e tanto!

 


FreePorto #12, por Daniel Xavier e Dremelgas


FreePorto #17, Johnny Martins: Erótica

O professor e crítico Johnny Martins também resolveu fazer sua festa literária virtual com muita safadeza. Publicou, para seus contatos e a pedidos, uma seleção classe A de poemas eróticos, que vão de Hilda Hilst a Salomão. Sempre ilustrando com uma magnífica obra de arte (pintura ou fotografia) erótica, devidamente ‘interferidos’ com o “F” da Free.

Teve até gente que bloqueou o rapaz, sem nem entender do que se tratava. Em se tratando de FreePorto, polêmica é o de menos. Eis um dos poemas compartilhados por Johnny em sua FreePorto safadjenha!

[FreePorto #17 (Erótica)]

Se eu disser que vi um pássaro
Sobre teu sexo, deverias crer?
E se não fosse verdade, em nada mudará o Universo.
Se eu disser que o desejo é Eternidade
Porque o instante arde interminável
Deverias crer? E se não fosse verdade
Tantos o disseram que talvez possa ser.
No desejo nos vêm sofomanias, adornos
Impudência, pejo. E agora digo que há um pássaro
Voando sobre o Tejo. Por que não posso
Pontilhar de inocência e poesia
Ossos, sangue, carne, o agora
E tudo isso em nós que se fará disforme?

DO DESEJO IV, de Hilda Hilst. In: Do Desejo. [na imagem: AS SENHORITAS DE AVIGNON, de Picasso]


FreePorto #?, Biagio Pecorelli

Ok, a FreePorto deveria ser uma festa literária e tal. Mas o que fazer contra argumentos fortes vindo de um escritor?

Biagio Pecorelli mandou sua FreePorto, que vem a ser um bate-papo e umas fotos com as meninas da Rua Augusta. Considerando que a literatura se alimenta da vida e a vida alimenta a literatura, tá valendo. O safado ainda difamou o já infame grupo Urros Masculinos, dizendo que as garotas nas fotos vinham a ser os próprios. Rola processo? Depende da amplitude da vogal tônica de ‘rola’. Deixa pra lá.

Eis a FreePorto de Biagio Pecorelli. Inclassificável, como ele, aliás.


FreePorto #9, Elton Moura e o Portal Poesia

Uma FreePorto totalmente analógica. O Portal Poesia de Elton Moura divulgou a poesia de quem estava na sua FreePorto, na hora feito caldo de cana. Sempre o que importa é o encontro, né não? “É o portal poesia, sucesso imediato”. Vejam o vídeo. Faça sua própria festa literária.


FreePorto #10, Diogo Testa

Diogo Testa decidiu fazer sua FreePorto durante a Farra Poética do SESC, no dia 20 de outubro de 2011. Consistia em uma performance em que Diogo se algemava em prol da liberdade poética. No meio disso tudo, microfone aberto para o pessoal. Saquem o vídeo.


FreePorto #11: FreeMobile, por Mariane Bigio

FreePorto é um estado de espírito. Receber um poema via SMS, no meio de um dia de cão, parar por uns instantes e ler: eis a poesia.

Essa foi a ideia de Mariane Bigio para a sua FreeMobile, uma FreePorto totalmente ‘digital’, já que consistiu em um primeiro momento em enviar poemas via SMS para uma rede de contatos. A segunda parte da FreePorto de Mariane vai acontecer no dia 11.11.11, quando as pessoas poderão pedir mais poemas ou reenviar para seus contatos e fazer da poesia, mais uma vez, uma festa. Detalhe, esta festa literária custou em média R$ 0,50 ao dia, dependendo da operadora. Caro, né?

P.S.: Leiam o texto de Mariane Bigio em seu blog sobre sua FreePorto clicando aqui.


%d blogueiros gostam disto: