Os culpados de tudo

A FreePorto é um evento idealizado pelo grupo literário Urros Masculinos, formado por Artur Rogério, Bruno Piffardini e Wellington de Melo. Confira o perfil dos rapazes.

Artur Rogério é contista, poeta e dramaturgo. Nasceu em Paulista em 1984. Residiu até os 18 anos em Barreiros (Mata Sul de Pernambuco). Fez parte de alguns grupos de teatro, entre eles o Pró-Arte da escola Agrotécnica Federal de Barreiros. Neste grupo passou três anos como escritor, diretor, ator e produtor. Em 2003 veio para o Recife.  É um dos idealizadores do grupo de eventos de literatura Nós Pós. Participou da Antologia de Contos da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Recife conta o São João (2008). Com uma produção prolífica que inclui os livros inéditos”As Louças”, “As Frutas”, “Vozes D’Antártica” (todos de contso) e os de poemas recém-escritos “O centro da Cabeça” e “Francisco – O Jogo do Bicho” e “Recebi as flores dela”, esta última “tetralogia” com previsão de publicação para 2009.

Bruno Piffardini (São Paulo, 1982) é escritor, crítico literário de formação e seu próprio personal Jesus. Paulistano radicado em Recife, tem contos publicados nas coletâneas Lua de Iêmen Lua de Bengala (Ed. Bagaço, 2003) e Staccato (Ed. dos autores, 2006), além da coletânea resultante do concurso literário da IV Bienal da UNE em 2005 e de publicações esparsas em revistas, zines e websites. Também publicou diversos ensaios, escreve para teatro e sustenta um blog bienal. Está concluindo um volume de contos e dois romances, não sabe fazer café e odeia falar de si na terceira pessoa. Dependendo do humor, até topa um pluralzinho majestático.

Wellington de Melo (Recife, 1976). Poeta, professor e tradutor. Publicou O diálogo das coisas (2007, Ed. Universitária, Recife) e [desvirtual provisório] (2008, Ed. Canal6, Bauru/São Paulo), que deu origem ao poema instalação homônimo, exibido na Fliporto 2008. Recebeu menção honrosa no Prêmio Nacional Mendonça Júnior de Crônica e Poesia (2007) com o poema “Casa”. Organizou com Lucila Nogueira (UFPE) e traduziu ao espanhol a edição de A musa roubada (CEPE), livro de poemas inéditos a partir dos manuscritos da poetisa da Geração 65, Terêza Tenório, lançado na Bienal do Livro de Pernambuco de 2007. Trabalha atualmente vários projetos, entre eles o poemário O peso do medo – 30 poemas em fúria, a extensa narrativa Estrangeiro no labirinto, ainda sem previsão de publicação, e o livro aberto Espaços vegetais & outros contos.


2 respostas para “Os culpados de tudo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: