Arquivo do mês: outubro 2009

Marcelino Freire convida para a FreePorto


Festa mesmo é com a FreePorto

Matéria Publicada no Jornal do Commercio, 24 de out. de 2009.

Por Schneider Carpeggiani

Coletivo Urros Masculinos também realiza seu evento literário, de 6 a 8 de novembro, com a proposta de quebrar qualquer formalidade


“Eu não tinha dinheiro para publicar o meu primeiro livro de poemas, então decidi lançá-lo”, explica Artur Rogério, que forma com os escritores Bruno Piffardini e Wellington de Melo o clã Urros Masculinos. O que ele chama de lançar o livro é (literalmente) atirar o livro. “Eu pedi para Wellington selecionar 19 dos meus poemas. O título será Wellington mete o dedo. Inclusive vai haver alguém para medir a distância que o livro irá alcançar”, reitera. Cida Pedrosa, Samarone Lima, Gerusa Leal e Aldo Lins também estarão lançando.

Lançamento de livros é só uma das modalidades da primeira edição da Free Porto, festa literária (com tudo o que essa expressão abarca) que acontece entre os dias 6 e 8 de novembro no Bairro do Recife, organizada pelo Urros Masculinos. “As pessoas fazem festa literária em que o público fica apenas olhando. O nosso evento é festa mesmo, com interação e ironia”, avalia Rogério.

Nessa festa, escritores lançam seus livros para bem longe, ensinam a fazer caipirinhas (Pedro Américo), reclamam dessa tal de inspiração (Raimundo Carrero), fazem consultas astrológicas (Gerusa Leal) e podem ser mediados pelo top performer Gera-Cyber.

A Free Porto foi montada para desmontar o tom formal que costuma cercar os eventos literários, a começar pelo nome, referência direta à Fliporto. “Não temos nada contra a Free Porto, achamos engraçada a iniciativa do Urros Masculinos. Só temos de apoiar quem incentiva a literatura”, comentou o organizador da Fliporto, Antonio Campos.

O Espaço Corpos Percussivos, na Rua da Moeda, será o QG dos principais debates, que contará com convidados como Ivana Arruda Leite, Marcelino Freire, Paulo Scott e o enfant terrible Santiago Nazarian, que fez um conto inédito para o festival – Você é meu Cristo Redentor. “Todos os convidados irão receber cachê, porque defendemos a ideia de que todo escritor merece receber pelo seu trabalho. Como não temos recursos, será um cachê simbólico, entre R$ 50 e R$ 100, dependendo da atividade do autor na Free Porto”, explica Artur. A primeira edição da festa foi orçada em R$ 15 mil. “Fizemos cotas de patrocínio e o leilão de manuscritos para reunir dinheiro para a festa”.

MAIS LANÇAMENTOS Durante a Fliporto, há quem lance livro para bem longe e quem o lance no sentido tradicional do termo. É o caso da pouco tradicional escritora Lucila Nogueira, que lança (no sentido de autografar) seu primeiro inédito de poemas em cinco anos, Casta maladiva. “São poemas quase emo”, explica Lucila. A obra conta com versos como: “eu estando em Recife/ aprendi a ser virgem/ a sustentar sozinha/ meu corpo hieroglífico/ prazer físico e onírico/ de casta maladiva/ doze anos contido/ numa caixa de vidro/ doze anos perdidos/ o trauma de uma vida/ os dois na mesma casa/ como irmão e irmã/ ó minha terra intacta/ água de maré alta/ que unicórnio sagrado/ procura o teu regaço”.

Outro lançamento é a antologia Versão zero, reunindo 10 escritores inéditos e/ou que começaram a publicar nesta década. O livro traz poemas e contos de Adélia Coelho, Amanda Moraes, Artur Rogério, Helder Herik, Wellington de Melo, Artur Lins, Bruno Piffardini, Cristhiano Aguiar, Fernando Farias e Jean Santos.


Bom humor tempera festa literária

Matéria Publicada no Diario de Pernambuco, 24 de out. de 2009.

Por Thiago Correa

Grupo Urros Masculinos reúne escritores no Recife, no início de novembro, com a proposta de se divertirem na Freeporto

No verão, nem tudo combina com praia. Para o grupo Urros Masculinos, um exemplo de descompasso são as festas literárias promovidas no país.


Bruno Piffardini, Wellington de Melo e Artur Rogério, trio que forma o Urros Masculinos, prometem programação inusitada. Foto: Felipe Ferreira/Divulgação

Por isso, no mesmo fim de semana em que ocorre a Fliporto, em Porto de Galinhas, eles promovem a primeira edição da Freeporto – Festa Literária do Recife. Ainda que faça muito sol entre os dias 6 e 8 de novembro, eles e alguns outros escritores vão ocupar parte do Recife Antigo (Rua da Moeda) para reforçar a ideia de festa no circuito das letras, por meio de uma programação inusitada.

“O que é uma festa literária? Você vai lá para assistir a uma palestra, de vez em quando tem um recital e só. O que a gente quer é trazer de volta o conceito de festa para a festa”, explicou Bruno Piffardini, durante coletiva de imprensa ontem. “Ninguém vai para uma festa ficar sentado, conversando. Por que tem que ser assim?”, questiona Wellington de Melo. “Queremos fazer um fim de semana divertido”, completa Artur Rogério. Juntos, eles formam a trupe Urros Masculinos.

“O que é uma festa literária? Você vai lá para assistir a uma palestra, de vez em quando tem um recital e só. O que a gente quer é trazer de volta o conceito de festa para a festa”, explicou Bruno Piffardini, durante coletiva de imprensa ontem. “Ninguém vai para uma festa ficar sentado, conversando. Por que tem que ser assim?”, questiona Wellington de Melo. “Queremos fazer um fim de semana divertido”, completa Artur Rogério. Juntos, eles formam a trupe Urros Masculinos

As brincadeiras seguem com o recital Pula! Pula! Pula!, que reúne nove escritores na sacada do Espaço Corpos Percussivos, na Rua da Moeda; uma procissão em reverência ao homenageado da festa, o poeta J. G. de Araújo Jorge; o embate de Jomard Muniz de Britto com uma plateia anônima, disfarçada por máscaras de raposa; e ainda a competição Lançamentos de livros – Rumo ao Rio 2016, onde os 15 autores inscritos devem arremessar suas obras o mais longe possível. “Um favorito ao melhor lançamento de 2009 é Rasif, de Marcelino Freire, porque tem capa dura”, apostou Melo.

A Freeporto também terá seu aspecto lúdico, promovendo uma dezena de oficinas. Ou melhor, off-sinas, onde Pedro Américo de Farias vai ensinar a amarrar cadarço em pé, Ariano Suassuna cover tentará mostrar como cantar o frevo Madeira do Rosarinho e a socialite Henriqueta Weissmüller dirá como transformar um poeta marginal em membro da Academia Pernambucana de Letras.

De literatura mesmo, apenas uma mesa com o escritor Santiago Nazarian, que estará lançando o conto Você é meu Cristo Redentor e vai falar sobre o seu processo criativo. “Está na cara que a gente não quer saber só de literatura, escritor faz outras coisas. A programação é toda com escritores, então a literatura vai estar aqui, em carne e osso”, defendeu Artur Rogério.

Mas como o papo já está ficando careta, vale ressaltar que o evento terá shows, exposições fotográficas, intervenções urbanas, performances, exibição de filmes, apresentações teatrais e, claro, uma festa. A balada, chamada Chá dançante da ABL, marca o lançamento da antologia de novos autores pernambucanos Tudo aqui fora escrito, tudo fora escrito ali.


FreePorto “anarquiza” a cena literária

Matéria publicada na Folha de Pernambuco, 24 de out. de 2009.

Por Mônica Melo

O ano de 2009 reservou mesmo aos pernambucanos apreciadores das letras encontros movimentados. Prova disso foi a Bienal do Livro e será a Fliporto, programada para o próximo mês. Até quem curte literatura e não perde uma piada tem garantido um irreverente evento: a 1ª FreePorto, que irá movimentar a Rua da Moeda, no Bairro do Recife, entre os dias 6 e 8 de novembro. O grupo Urros Masculinos, idealizador da festa, elegeu o poeta J. G. de Araújo Jorge como homenageado.

Na coletiva, a divulgação do nome homenageado: o poeta J. G. de Araújo Jorge

Com a proposta de estimular a reflexão em torno  do conceito de festa literária, o grupo programou uma série de atividades que fogem ao formato convencional de encontros no setor. No dia da abertura, por exemplo, será realizado o recital “Pula! Pula! Pula!”, em que escritores como Cristian Bouthémy (França), Lucila Nogueira (RJ) e Paulo Scott (RS) irão declamar da sacada do Espaço Corpos Percussivos, ao som de um violoncelista.

Já o dia 7 foi destinado às off-sinas, a exemplo da intitulada “Inspiração – o raio que o parta”, a ser ministrada pelo escritor Raimundo Carrero, para o qual inspiração não existe. Sem contar com a off-sina do escritor Valmir Jordão, “Geração 51 – como se faz uma legítima caipirinha”. Está programada ainda a encabeçada por Marcelino Freire: “Quem ama educa: como cuidar bem do seu pinguim de geladeira”. No mesmo dia, haverá lançamento de livros. Literalmente! Escritores irão praticar arremesso de suas obras, com direito à premiação.

O “Toca da raposa” é o nome dado a uma espécie de jogo da verdade com o escritor Jomard Muniz de Britto. No dia do encerramento, acontecerá a FreeCareta, uma procissão poética em louvor ao homenageado do evento. “Os encontros convencionais parecem alimentar uma folgueira de vaidade. Para se diferenciar do circuito de palestras e homenagens, traremos o conceito literal de festa”, comentou Bruno Piffardini, membro do Urros.

Mas o evento também guarda em seu bojo atividades relativamente  tradicionais, como a “mesa” protagonizada pelo escritor paulista Santiago Nazarian. “A ideia é se afastar do mito que se tornou Nazarian e se aproximar da literatura produzida por ele”, explica Artur Rogério, do Urros. Além de apresentações literárias feitas por duplas de escritores.

Link original: http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-programa/533551?task=view


Concurso de Fanzine da Fênix Comic Shop na FreePorto

REGULAMENTO

1. DO CANDIDATO

1.1. O concurso é aberto a qualquer pessoa, de qualquer lugar do Brasil.

1.2. Os trabalhos podem ser realizados individualmente ou em grupos de 2 (duas) pessoas.

1.3. Cada participante poderá inscrever apenas 1 (um) fanzine.

1.4. Ao se inscrever, os participantes autorizam o uso de seu nome e imagem para fins de divulgação do evento.

1.5. Excertos dos trabalhos inscritos poderão ser utilizados pela Fênix ou pela organização da FreePorto em peças de divulgação do concurso e posteriormente para fins de divulgação comercial da Fênix(…).

1.6. Para realizar a inscrição, serão necessários estes dados: Nome Completo; CPF; Endereço; Telefone.

1.7. Ficam preservados os direitos autorais (toda vez que a Fênix fizer referência ao Fanzine, vide item 1.5, deve citar seus autores).

2. DA ESTRUTURA DO FANZINE

2.1. Os fanzines podem seguir qualquer temática, exceto a pornográfica.

2.2. A arte será livre, podendo o autor/ilustrador escolher o estilo de desenho que mais se adequar ao seu projeto (comic, mangá, cartoon, charge etc).

2.3. Os fanzines deverão ter um mínimo de 4 (quatro) páginas e máximo de 8 (oito) páginas, escritos em português.

2.4. Não serão aceitos fanzines de conteúdo pornográfico.

3. DO JULGAMENTO

3.1. A comissão julgadora do concurso será composta por 4 (quatro) juízes, sendo 2 (dois) escolhidos pela Fênix e 2 (dois) escolhidos pela Freeporto.

3.2. Os trabalhos serão avaliados sob os seguintes critérios: desenho, roteiro, criatividade, narrativa visual, continuidade entre quadros, conteúdo, gramática, diagramação e layout. Cada juiz dará nota de 0 a 10 para cada trabalho. A nota final será a média aritmética das 4 (quatro) notas.

3.3. O resultado deste concurso não poderá ser contestado por nenhuma das partes.

4. DA PREMIAÇÃO

4.1. A divulgação do fanzine vencedor será feita no dia 7 de novembro, durante a programação da FreePorto. Haverá premiação para o 1º, 2º e 3º colocados.

4.2. O premiação se dará em obras (livros, quadrinhos e mangás) e material de desenho disponibilizados pela Fênix.

4.3. Os vencedores deverão entrar em contato com a Fênix para retirada do prêmio, no prazo máximo de 1 (um) mês.

5. DOS CRITÉRIOS PARA DESCLASSIFICAÇÃO

5.1. A cópia ou adaptação de algum outro trabalho já existente será considerada plágio e acarretará na desclassificação do trabalho.

5.2. Fanzines com conteúdo pornográfico serão desclassificados.

5.3. Não serão aceitos Fanzines produzidos por mais de 2 (duas) pessoas.

6. DAS INSCRIÇÕES

6.1. As inscrições começam no sábado, 24 de outubro de 2009 e seguem até o dia 5 de novembro.

6.2. Os fanzines devem ser entregues pessoalmente, das 10h as 19h, ou enviados por correio até o dia 5 de novembro para a Fênix:

Avenida Conselheiro Rosa e Silva, 1749, loja 3 – Jaqueira – Recife – PE.

CEP: 50050-020

6.3. Os fanzines também poderão ser entregues no dia 6 de novembro durante o evento. A inscrição poderá ser feita no estande da Fênix.

6.4. A responsabilidade de entrega dentro do prazo é de exclusividade dos candidatos. A comissão organizadora não se responsabiliza por atrasos decorrentes de falhas do serviço de correios ou afins.

6.5. Os originais dos fanzines ficarão sob posse da comissão organizadora; os trabalhos não serão devolvidos.


Programação da FreePorto – Festa Literária do Recife – 2009

SEXTA-FEIRA – 06/11

 

  • 20h – Receita de bolo-de-rolo – Como fazer uma festa literária?

Com: Urros Masculinos (PE), Cida Pedrosa (PE) e Marcelino Freire (PE).

Mediação: Cristiano Ramos (PE).

Local: Espaço Corpos Percussivos, 150, Rua da Moeda.

  • 21h – Abertura – Cerimônia de Inauguração da Pedra Fundamental da Nova Literatura Pernambucana

Local: Rua da Moeda.

  • 21h30 – Por gentileza, fazer silêncio – Apresentação conjunta dos grupos literários Vozes femininas (PE) e Urros masculinos (PE).

Local: Rua da Moeda.

  • 22h – Pula! Pula! Pula! Recital da sacada do Espaço Corpos Percussivos

Com: Claudio Willer (SP), Cristian Bouthémy (França), Lucila Nogueira (RJ), Marcelino Freire (PE), Valmir Jordão (PE), Flô (PE), Natália Parreiras (RS),  Paulo Scott  (RS) e Aline Andrade (PE).

Participação do violoncelista Artur Danda (PE).

Local: Espaço Corpos Percussivos, 150, Rua da Moeda.

  • 23h – Era bom uma musiquinha – Shows com as bandas Semente de Vulcão (PE) e Johnny Hooker & Candeias Rock City (PE).

Local: Rua da Moeda.


SÁBADO – 07/11

  • 10h – 12h Off-sinas
  1. 1. Estilos de época na amarração de cadarço: pós-modernismo.

Ministrante: Pedro Américo de Farias (PE), escritor e amarrador.

  1. 2. Geração 51 – Como se faz uma legítima caipirinha.

Ministrante: Valmir Jordão (PE), escritor e barman.

  1. 3. O pão que o diabo amassou.

Ministrante: Artur Lins (PE), escritor e padeiro.

  1. 4. A tenda da mãe Gerusa – consultas esotéricas.

Ministrante: Gersusa Leal (PE), escritora e taróloga.

  1. 5. Coffee-sina – Revolucione sua vida usando apenas café solúvel.

Ministrante: Biagio (PE), escritor e barista.

  1. 6. Como transformar um poeta marginal num membro da APL.

Personal-ministrante: Henriqueta Weissmüller (SP), socióloga e socialite.

  1. 7. Ler é bom pra burro.

Ministrante: Samarone Lima (PE), escritor e pecuarista.

  1. 8. Quem ama educa: como cuidar bem do seu pinguim de geladeira.

Ministrante: Marcelino Freire (PE), escritor e colecionador de pinguins.

  1. 9. Off-sina-espetáculo: Aprenda a cantar o frevo Madeira do Rosarinho.

Ministrante: Ariano Suassuna cover (Liverpool), ele canta esse frevo.

10. Inspiração – o raio que o parta!

Ministrante: Raimundo Carrero (PE), escritor e meteorologista.

Local: Rua da Moeda.

  • 12h – 15h Palestra “¡La Siesta! – Contribuições da cultura ibérica sob a ótica de Orfeu”.

Com: Você mesmo e seu travesseiro.

Local: Um bem confortável

  • 15h – Concurso de fanzine – Premiação dos vencedores do concurso de fanzine da Fênix Comic Shop.

Local: Espaço Corpos Percussivos, 150, Rua da Moeda.

  • 15h30 – Mastigando Nazarian – Onde o escritor paulista Santiago Nazarian terá um conto inédito jogado às raposas famintas.

Com: Santiago Nazarian (SP) e Cristhiano Aguiar (PE).

Local: Espaço Corpos Percussivos, 150, Rua da Moeda.

  • 16h30 – Lançamento de livros – Rumo ao Rio 2016!

Competidores:

Marcelino Freire (PE) lança Rasif – Mar que arrebenta

Lucila Nogueira (RJ) lança Casta maladiva

Helder Herik (PE) lança As plantas crescem latindo

Wellington de Melo (PE) lança [desvirtual provisório]

Cida Pedrosa (PE) lança As filhas de Lilith

Pedro Américo de Farias (PE) lança Parímpar

Samarone Lima (PE) lança Viagem ao crepúsculo

Valmir Jordão (PE) lança Hai Kaindo na real e outros poemas

Artur Rogério (PE) lança Wellington mete o dedo

Gerusa Leal (PE) lança Versilêncios

Dalexon Sérgio (PE) lança A missão do vate

Roberto Queiroz (PE) lança Amor & Revolta

Lara (PE) lança Seleta visceral

Biagio (PE) lança eStanDoS

Aldo Lins (PB) lança Alma de vidro (2. ed.)

Local: Rua da Moeda.

  • 17h30 – Curto-circuito 1 Apresentações literárias em alta-voltagem.

Com:

Artur Rogério (PE) e Daniel Rangel (PE)

Gerusa Leal (PE) e Flô (PE)

André de Sena (PE) e Washington (PE)

Delmo Montenegro (PE), Thelmo Cristóvam e Túlio Falcão (PE)

Valmir Jordão (PE) e Tales Ribeiro (PE)

Fernando Farias (PE) e Priscila Faisbanchs (PE)

Marcelino Freire (PE) e Ivana Arruda Leite (SP)

Natália Parreiras (RS) e Paulo Scott (RS)

Felipe Júnior (PE) e Mariane Bigio (PE)

Wellington de Melo (PE) e Amanda Moraes (PE)

Local: Rua da Moeda.

  • 19h – Era bom um filminho

Exibição dos vídeos:

Pelo caminho mais curto, direção de Artur Rogério (PE).

Jogos frugais frutais, direção de Jomard Muniz de Britto (PE).

Local: Espaço Corpos Percussivos, 150, Rua da Moeda.

  • 20h – Almoço nu – Apresentação do grupo de teatro Cia Duvidosa (PE).

Local: Rua da Moeda.

  • 20h30 – Toca da raposa – Tudo o que você sempre quis saber sobre Jomard Muniz de Britto, mas ele nunca te deu tempo de perguntar. Anonimato garantido!

Com: Jomard Muniz de Britto (PE).

Local: Espaço Corpos Percussivos, 150, Rua da Moeda.

  • 20h30 – Odemar – Monólogo de Sebastião Simão (PE) baseado na Ode marítima de Fernando Pessoa.

Local: Canal das Artes, Rua Vigário Tenório, 117, Recife Antigo.

  • 22h – Chá dançante da ABL – Lançamento da antologia pernambucana de autores Tudo aqui fora escrito, tudo fora escrito ali em um ambiente familiar e acadêmico.

Debate com Delmo Montenegro (PE) e Johnny Martins (PE).

Mediação: Gera Cyber (PE).

Discotecagem com o DJ Paulo Floro (PE) e performance de Gera Cyber (PE).

Local: Francis Drinks, Av. Alfredo Lisboa, 33, 1º andar, Bairro do Recife, quase na frente do Marco Zero, exatamente na frente da lombada eletrônica.

DOMINGO – 08/11

  • 05h às 12h – Palestra “Conduzindo o sol do horizonte ao zênite”.

Palestrante: Deus.

Perfomance: Sol.

Vagas: mais ou menos três bilhões.

Local: ao leste.

  • 14h – Curto-circuito 2 – Cuidado com o fio-terra, menino! Apresentações literárias.

Com:

Cida Pedrosa (PB) e Raimundo Moraes (PE)

Bruno Piffardini (SP) e Aline Andrade (PE)

Samuca Santos (PE) e Vinicius Solto (PE)

Artur Lins (PE) e Kalina Vanderlei (PE)

Biagio (PE) e Miró (PE)

Adiel Luna (PE) e Kerlle Magalhães (PE)

Carol Bello (PE) e Sandro Guerra (PE)

Malungo (PE) e Chicão (PE)

Cristhiano Aguiar (PB) e Conrado Falbo (PE)

Helder Herik (PE) e Bernardo Sampaio (PE)

Pedro Américo de Farias (PE) e Josi Guimarães (PE)

Local: Rua da Moeda.

  • 15h40 – Curto-circuito 0 – Cuidado com o curto-circuito, menino! Apresentações de grupos literários.

Com:

Dremelgas (PE)

Nascedouro Poético (PE)

O Baile dos Seres Imaginários (PE)

Local: Rua da Moeda.

  • 16h50 – FreeCareta – Procissão poética pelas ruas do Recife Antigo, em louvor ao imortal J. G. de Araújo Jorge, padroeiro da 1ª. FreePorto. Leve a sua vela!

Participação do grupo Corpos Percussivos (PE).

Concentração: Rua da Moeda.

  • 18h – Era bom uma musiquinha pra acabar – Encerramento da 1ª FreePorto: desculpa para continuar bebendo e esquente para a 2ª FreePorto. Shows com as bandas Griô (PE) e Anjo Gabriel (PE).

————————-

MAIS

MAIS 1: A toda hora, a todo momento, exposição Palavra Proibida do artista plástico Pedro Buarque (PE).

Local: Espaço Corpos Percussivos, 150, Rua da Moeda.

MAIS 2: A toda hora, a todo momento, intervenções do artista plástico Sérgio Altenkirch (PE).

Local: Rua da Moeda.

MAIS 3: Nas três noites, exposição fotográfica do Mandacaru Foto Clube.

Local: Rua da Moeda, ao lado da Galeria Arte Plural.

MAIS 4: Na noite do sábado, exposição fotográfica São José do Egito de Artur Rogério (PE).

Local: Rua da Moeda.

MAIS 5: Sábado e domingo, Ovo da raposa, cabine de Sebastião Simão (PE).

Local: Rua da Moeda.

MAIS 6: Durante todo o evento, romaria a J. G. de Araújo Jorge. Convidados devem depositar seus ex-votos no altar.

Local: Espaço Corpos Percussivos, 150, Rua da Moeda.

MAIS 7: A qualquer hora, a qualquer momento, em qualquer lugar, tranqüilo e infalível como Bruce Lee, impávido que nem Muhammad Ali, Miró (PE) invade!!!


No meio do caminho, a FreePorto


Encontro literário às avessas

Publicada no dia 13 de outubro, na Folha de Pernambuco.

Por Mônica Melo

Escritores tresloucados, oficinas literárias às avessas, teatro, música, muita farra e, claro, polêmica. É com essa bagagem que aporta na capital pernambucana, entre os dias 6 e 8 de novembro, a FreePorto, Festa Literária do Recife. Iniciativa do grupo Urros Masculinos, o irreverente evento, a começar pelo nome (uma referência à Fliporto), irá se instalar no Bairro do Recife

De acordo com o contista Artur Rogério, um dos integrantes do Urros, a realização da FreePorto surgiu do desejo do grupo em publicizar, de forma imediata e pujante, o que ele, o escritor Bruno Piffardini e o poeta Wellington de Melo pensam sobre toda essa multiplicação de festas literárias, bienais e “espasmos flipianos”, considerados por Artur parte relevante no processo de promoção de velhos e novos autores. “Apesar da aparente ironia em ‘espasmos flipianos’, não vemos essas festas como algo essencialmente negativo. Particularmente, me sinto privilegiado de viver e trabalhar neste instante histórico. São importantíssimas na mesma medida em que são ridículas todas essas festas. E são interessantes por isso”, comenta.

Superadas as dificuldades financeiras, a primeira edição do evento contará com uma programação “sarapatel”, a partir da participação de escritores inusitados e realização de oficinas no mínimo curiosas. O escritor Pedro Américo de Farias, por exemplo, irá ministrar a off-cina “Como amarrar o cadarço em pé”. Já a “Off-cina de caipirinha” será encabeçada pelo escritor Valmir Jordão. “O diferencial da FreePorto é a nossa produção e revisão da ideia do que seja uma festa literária, com atenção voltada à festa mesmo e não a debates, muitas vezes lindíssimos, mas que talvez coubessem mais no auditório do Centro de Artes e Comunicação da UFPE”, acredita.

O escritor Marcelino Freire, um dos convidados da festa, reverencia a proposta diferenciada da FreePorto. “Os meninos do Urros vêm para balançar a cena, dar gás, fugir do “oficioso”, do “naftaloso”, da cultura chapa-branca. A Free é um evento que vem para fazer história em Pernambuco. Chega de caviar e lagosta, queremos literatura da boa e discussão calorosa. Enquanto os outros fazem festa com um milhão, os meninos fazem a FreePorto com humilhação”, diz o escritor, com a propriedade de quem organiza, há quatro anos, a Balada Literária, em São Paulo. Para ele, o vigor, o frescor e a irreverência do evento consistem no grande mérito da FreePorto. “Penso que o que empaca, em boa parte, a literatura feita em Pernambuco é o excesso de gravata, de solenidade, de José Sarney, Glória Maria, de gente que vem falar de literatura sem nenhuma graça, sem pulsação”, defende Marcelino.

Convidados

A abertura da FreePorto – Festa Literária do Recife no dia 6 de novembro contará com a presença de Marcelino Freire, Claudio Willer, Ron Whiteread, Lucila Nogueira, Raimundo Carrero, entre outros. Para o sábado, está programada a participação de Santiago Nazarian, Ivana Arruda Leite, Jomard Muniz de Brito e Valmir Jordão. A poetisa Cida Pedrosa, Raimundo Moraes, Pedro Américo de Farias, Cristhiano Aguiar, Samuca Santos e Biagio figuram entre os convidados da festa.

Urros

O grupo literário Urros surgiu em 2008 na forma de brincadeira com as meninas do Vozes Femininas: Silvana Menezes, Mariane Bigio, Susana Moraes e Cida Pedrosa. “Como um ‘contraponto’ à proposta das participantes do Vozes, criamos o nosso grupo de ‘escritores machos’”, explica o contista Artur Rogério, que atua no grupo junto ao escritor Bruno Piffardini e o poeta Wellington de Melo.

Conforme Artur, a ideia original consistia em promover apresentações literárias. A empolgação foi tanta que eles passaram a se dedicar à produção de eventos, como o Primeiro Leilão de manuscritos e originais de escritores em Pernambuco, além de uma flashmob destinada a homenagear o poeta Manuel Bandeira. A segunda flashmob homenageou Carlos Drummond de Andrade durante a sétima edição da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, como prévia da FreePorto.



Flashmob “No meio do caminho”

Um mergulho na obra de Alberto Mussa

Fragmento da matéria publicada no Diario de Pernambuco, dia 12 de out. de 2009, com destaque para a flashmob organizada pelo Urros Masculinos.
Por Thiago Corrêa

O efeito fugere urbem do feriadão do Dia das Crianças não atingiu a Bienal Internacional do Livro de Pernambuco. No fim da tarde do sábado, já era possível perceber a aglomeração de pessoas no Centro de Convenções a alguns quilômetros de distância, devido ao trânsito na Estrada de Belém. Dentro do pavilhão, os estandes com promoções lembravam formigueiros e a circulação em alguns pontos dos corredores exigia pôr em prática a experiência adquirida nas ladeiras de Olinda durante o carnaval. […]


Mussa conquistou o público revelando a riqueza de sua obra enquanto jovens recitavam versos de Drummond deitados no chão. Foto: Ana Fonseca/Divulgação

Nesse cenário tumultuado, por volta das 16h30, ao ouvirem o som de uma corneta, alguns jovens deitaram no chão e passaram a recitar os versos de No meio do caminho, do poeta Carlos Drummond de Andrade. A flash mob, organizada pelo grupo Urros Masculinos, aconteceu nas redondezas da praça de alimentação e serviu para divulgar a Free Porto, que ocorre nos dias 6, 7 e 8 de novembro no Recife Antigo. […]

Link original: http://www.diariodepernambuco.com.br/2009/10/12/viver8_0.asp


Lançamentos pouco convencionais de livros

Seguindo com sua proposta desconstrutiva, organizadores da FreePorto promovem lançamentos ‘literais’ de livros durante a festa

A jovem escritora Ana Paula Maia (RJ), que participa hoje da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco numa mesa sobre literatura contemporânea no Brasil, declarou que quer lançar seu livro na FreePorto. Mas como tudo na FreePorto é desconstrução, os organizadores adiantam que o lançamento não será nada convencional. “Na verdade, faremos um campeonato para decidir qual o melhor lançamento de 2009”, explica Bruno Piffardini, que conduzirá o concurso, durante o qual os escritores vão ‘literalmente’ arremessar seus livros na rua da Moeda o mais longe possível para determinar ‘quem é o melhor lançamento’, explica. Já confirmaram presença neste insólito concurso Marcelino Freire, que arremessará Rasif, Lucila Nogueira, que fez questão de participar arremessando seu livro “30 anos de Poesia”, Gerusa Leal, que tentará emplacar o melhor lançamento arremessando seu “Versilêncios”, além do jovem poeta de Garanhuns, Helder Herik, que vem ao Recife só para arremessar seu novo livro, com previsão de lançamento para novembro.

SERIEDADE E AERODINÂMICA – “Tudo será conduzido dentro de regras muito sérias. Levaremos, inclusive, fita métrica para que ninguém venha dizer que fomos injustos”, esclarece Wellington de Melo, também organizador da FreePorto. “Os livros deverão ser lançados abertos, para evitar qualquer benefício aerodinâmico. Na verdade, acreditamos que, após nosso concurso, a aerodinâmica será o principal critério para determinar a qualidade de um livro no Brasil”, afirma em tom sério Wellington de Melo. Pura desconstrução.


%d blogueiros gostam disto: