Arquivo do mês: setembro 2009

Curto-circuito na literatura pernambucana (press-release)

Na próxima segunda-feira (28), no Espaço Pasárgada, acontecerá um bate-papo entre os organizadores da FreePorto e escritores que fazem a cena literária na cidade. O objetivo da conversa é apresentar novidades sobre a festa e propor aos escritores a participação em um formato de sarau da FreePorto chamado Curto-circuito. “Não posso adiantar muito, apenas que vai ser uma mistura de vozes talvez nunca vista em um mesmo recital”, afirma um dos membros do grupo Urros, que organiza a FreePorto. A festa acontece entre os dias 6 e 8 de novembro, na rua da Moeda, com apresentações na rua e no espaço da Corpos Percussivos. O grupo adianta que muito mais coisas serão reveladas na coletiva de imprensa que estão preparando para breve.


Publicado na Continente Online

A alternativa Freeporto

Em abril deste ano, o grupo Urros Masculinos anunciou a criação de um novo festival literário na cidade, a Freeporto. Brincando com o nome da badalada Fliporto, organizada anualmente em Porto de Galinhas, o evento acontece no Recife Antigo nos dias 6, 7 e 8 de novembro com um cunho mais alternativo. Alguns nomes já confirmaram presença: Marcelino Freire, autor de Rasifmar que arrebenta e Angu de sangue, o poeta e ensaísta Cláudio Willer, a poeta Cida Pedrosa, que lançou recentemente As filhas de Lilith ,o irreverente Jomard Muniz de Brito e o jovem escritor paulista Santiago Nazarian (foto), autor de O prédio, o tédio e o menino cego e Olívio, vencedor do Prêmio Fundação Conrado Wessel de Literatura.

Também participam da Freeporto os poetas Lucila Nogueira, Pedro Américo Farias, Natália Parreiras, Helder Herik e Valmir Jordão e a contista Ivana Arruda Leite. O grupo Urros Masculinos é formado por Artur Rogério, Bruno Piffardini e Wellington de Melo. Mais informações sobre a Freeporto no site do evento: http://www.freeporto.wordpress.com.

Link original: http://www.continentemulticultural.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=4491:freeporto-e-a-literatura-alternativa&catid=48:literatura&Itemid=70


Entrevista com Santiago Nazarian

FreePorto – Na tua opinião, o que não pode faltar numa festa literária?Santiago Nazarian – Leitores. (Ok, parece resposta óbvia, mas há tanta festa por aí que tem tudo – ou não tem nada – menos leitores. Tem aquelas festas fantasmas em que ninguém aparece. E outras em que parece que todo mundo que está lá é escritor que participará de outras mesas em seguida, e jornalista que está cobrindo o evento. O essencial mesmo é encontrar leitores. Nem precisam ser MEUS leitores, mas gente interessada em ler, em debater, em questionar. Ah, se tiver pitéis também tá valendo… Mas acho que pitéis-leitores é pedir demais… Ou não?)

FreePorto –  O que sentes falta nas festas literárias já consagradas pelo Brasil?

Santiago Nazarian – Pitéis… Haha. Além disso, acho que falta maior debate e coerência nas mesas. Geralmente as mesas têm três ou quatro escritores que se apresentam, falam de suas obras, às vezes leem um texto ou outro, mas não discutem um tema em comum, não há troca de opiniões, debate com a plateia. A plateia muitas vezes tem cinco minutos para fazer uma ou duas perguntas, no finalzinho, depois que os escritores já venderam seu peixe e monologaram sobre suas obras. Acho bacana quando há mesas realmente com temas, e que o escritor também possa devolver perguntas ao público.

FreePorto – Quais são tuas expectativas para a FreePorto?

Santiago Nazarian – Eu gosto muito do público de Recife. Já estive numa Bienal e acho o pessoal daí muito especial, interessado e interessante. Pela FreePorto ser algo mais solto, novo, organizado por gente jovem, acho que pode ser ainda mais bacana, com discussões mais atuais e contundentes e um público que está interessado em discutir novos rumos para a literatura.


Entrevistas com Santiago Nazarian

Entrevista promocional de O Prédio, o Tédio e o Menino Cego.

Seguem outros links para entrevistas anteriores de Santiago Nazarian.

Com Érica Palomino, clique aqui.

Com Jô Soares, na época do lançamento do livro Feriado de mim mesmo (3 partes)

Parte 1, Parte 2 e Parte 3.

Na MTV, com Marimoon, clique aqui.

Entrevista promocional do livro Mastigando Humanos, clique aqui.


Santiago Nazarian na FreePorto

Jovem escritor paulista é outra presença confirmada na FreePorto 2009.

Santiago Nazarian

Mais um nome nacional confirma sua vinda para a farra literária FreePorto, que está sendo organizada pelo grupo Urros (Artur Rogério, Bruno Piffardini e Wellington de Melo). O escritor Santiago Nazarian (O Prédio, o Tédio e o Menino Cego, Record, 2009) estará já na abertura da festa, que acontece no dia 6 de novembro, na Rua da Moeda, no espaço Corpos Percussivos, do percussionista Jorge Martins. A organização da FreePorto está fechando as últimas parcerias para a realização do evento. A mais recente foi com o bar Casa da Moeda, do artista plástico Sérgio Altenkirch, que promete fazer intervenções artísticas na Rua da Moeda durante o evento.


Toca da Raposa: jogo da verdade literário

Um escritor no centro de uma sala. O público todo com máscaras de raposa. Um jogo da verdade.

Essa é a proposta da Toca da Raposa, que acontecerá durante a FreePorto (6 a 8 de novembro, Rua da Moeda, Recife Antigo). Nesta edição, o irreverente Jomard Muniz de Britto se colocará diante da plateia e responderá perguntas dos ‘mascarados’. “Com a “Toca” estamos brincando com questões contemporâneas, como o anonimato que a internet possibilita e as consequências disso, ao mesmo tempo que jogamos com questões antigas, como os limites entre o público e o artista”, revela Wellington de Melo. O jogo da verdade literário acontecerá no sábado 7, a partir das 20h. A entrada é franca, mas as vagas para participar da plateia mascarada são limitadas. Imperdível!


JMB – O palhaço degolado

Para quem ainda não conhece o famoso vídeo em Super 8 de Jomard Muniz de Britto, convidado da FreePorto 2009.


%d blogueiros gostam disto: